Abordagem

Durante a fase de análise dos problemas que se nos colocam partimos das necessidades e expectativas dos nossos clientes para as dos destinatários finais. Este trabalho de partida permite-nos identificar os factores críticos de sucesso de cada acção e assim garantir a satisfação de todas as partes envolvidas.

Ainda antes de partirmos para a fase de implementação, avaliamos as forças relativas dos diversos requisitos a que cada evento deve corresponder: mais ou menos transferência de conhecimento, animação, impacto, liberdade de movimentos dos destinatários, entre outros.

Exigência
do cliente

Objectivos

Quem se pretende atingir

Que comportamentos/Acções
sentimentos provocar

Necessidades e expectativas dos clientes finais
 

Quem são

Como pensam

O que procuram

O que exigem

Como garantir a sua presença

Eixos de valorização
 

Transferência de conhecimento

Animação

Efeito surpresa


Depois de interiorizadas as necessidades e expectativas do Cliente, concebemos um ou mais cenários operativos os quais são sempre por este validados.

Posteriormente lançamo-nos nas tarefas de organização e planeamento da acção, garantindo que todas as opções seleccionadas são exequíveis, tanto em termos de prazos como de orçamento. Assim que tivermos o evento configurado, partimos para a operacionalização de tudo aquilo de que depende o sucesso da acção. Mas o nosso trabalho não acaba no início do evento.

Fazemos questão de acompanhar de perto os nossos clientes e os seus convidados pois só assim conseguimos gerir todas as variáveis em função do feedback que vamos obtendo, minuto-a-minuto.

Por fim recolhemos a opinião dos participantes a qual, depois de sistematizada, nos permite, em conjunto com os clientes, reflectir e definir novos padrões de actuação para os próximos eventos.

ESCUTAR
PLANEAR
 
CRIAR
 
AVALIAR
 
ACOMPANHAR
 
IMPLEMENTAR